Por Austin Pryor

Quando o assunto é investimento, aprender o que se espera que seja feito é relativamente simples. Como se costuma dizer, “não é nenhum bicho de sete cabeças”. Mas fazer o que se espera que seja feito pode ser surpreendentemente difícil.

A qualidade que separa os grandes profissionais de investimentos financeiros dos demais, leva anos para se desenvolver: autocontrole emocional. Nossas emoções interagem com notícias e eventos do mercado e nos levam a agir exatamente na hora errada. Em se tratando do mercado de ações, por exemplo, todos querem “comprar na baixa e vender na alta”, mas emocionalmente é difícil fazer uma ou outra. Com efeito, a maioria dos investidores faz o contrário.

Quando o mercado atinge altas históricas, nos sentimos otimistas e relutantes para vender, imaginando ganhos ainda maiores. Quando está em baixa, emoções negativas tendem a ditar outra reação, aumentando nosso medo e ansiedade. É quando investidores experientes decidem não agir de forma alguma.

Na nossa publicação, “Sound Mind Investing”, não recomendamos comprar e vender nas altas ou baixas do mercado. Mencionamos isso apenas para ressaltar a necessidade de autodisciplina para vencer as emoções, nos tornando eficientes administradores do nosso dinheiro. Aqui vão algumas sugestões importantes:

Seja humilde. Conscientize-se de que “não há nada de novo debaixo do sol” , e que as instruções que Deus forneceu na Bíblia têm sido comprovadamente práticas e efetivas. Há segurança em seguir as diretrizes que Ele providenciou para nossa proteção. Evite ter mais confiança em si próprio do que Nele.

Seja escrupuloso. Veja a si mesmo como Cuidador dos recursos que Deus lhe deu. Reconheça que assumir riscos desnecessários ameaça Suas riquezas. Como seguidores de Cristo, investir financeiramente não é para nós somente: nos esforçamos para aumentar nossos bens com responsabilidade, para que possamos dar com mais generosidade.

Esteja preparado. Desenvolva por escrito um plano para esboçar sua estratégia de investimentos, que reflita seus objetivos pessoais e nível de risco desejado. Entenda como as partes do seu portfólio se encaixam e o papel que cada uma tem. Deixe, então, que a compra e a venda sejam ditadas somente pelo seu planejamento. Tenha iniciativa e não apenas reação.

Esteja satisfeito. Preocupação com grandes lucros pode ser perigosa, como afirma 1Timóteo 6.9-10: “Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males”. Seja razoável em suas ambições financeiras. Muito dinheiro se perde devido à ganância, mais que qualquer outro fator.

Diversifique. Assegure-se em seu planejamento de repartir: “O que você tem com sete, até mesmo com oito, pois você não sabe que desgraça poderá cair sobre a terra” (Eclesiastes 11:2). Concentrar a aplicação em uma ou duas modalidades pode proporcionar lucros mais elevados, mas também podem ocorrer perdas consideráveis. Ao evitar concentrar os investimentos, nenhuma perda será tão devastadora.

Seja paciente. Aceite a sugestão de Jesus na “parábola dos talentos” (Mateus 25.14-30), quando o Mestre se ausenta por “um longo tempo”: adote estratégia de longo prazo, com ênfase em enriquecer devagar. Isto lhe permitirá lidar com os ciclos de sobe e desce do mercado. Tempo é inimigo do especulador, mas amigo do investidor.

Preste contas. Mostre seus planos para seu cônjuge e para um amigo de confiança. Reveja-os a cada quatro meses com eles, para mostrar que você o está seguindo fielmente. A tentação de adotar outros passos fora dessa estratégia será equilibrada pela consciência que eles lhe pedirão contas de “suas ações”.

A adoção destes passos lhe assegurará honrar a Deus e Suas prioridades, ao buscar equilíbrio entre riscos e recompensas, como Deus afirma no Salmo 32.8: “Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; Eu o aconselharei e cuidarei de você”.

Próxima semana tem mais!
________________________________________
Sugestões Para Reflexão ou Discussão

1. Você acha que, em termos de investimentos financeiros, aprender o que fazer é relativamente fácil, mas fazer o que se deve é bastante difícil?
2. Em sua opinião, seja por experiência própria ou por observação, como as emoções afetam as decisões financeiras?
3. Que você pensa da sugestão de consultar Deus e os princípios dados na Bíblia como orientação para a administração financeira pessoal e corporativa?
4. Que achou das recomendações apresentadas? Pretende adotar alguma?
Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 13.11; 15.16; 23.4-5; 28.20; 30.8-9; Mateus 6.19-21; 25-34.
________________________________________
Austin Pryor é Consultor Financeiro, com mais de três décadas de experiência, fundador da revista eletrônica, “Sound Mind Investing” (www.soundmindinvesting.com). Ele vive em Lousville, Kentucky, USA. Usado com permissão. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Sergio Monteiro Fortes (fortes.sergio@gmail.com)