Por Rick Boxx

Você tem observado práticas ou políticas no seu ramo de atividade que você não gosta, coisas que lhe parecem erradas ou impróprias e que, no entanto, persistem porque “todo mundo faz” ? O que você acha seria necessário fazer para mudar e corrigir essas práticas?

No livro de Ken Eldred, “The Integrated Life”, (Vida Integrada), ele aborda circunstâncias como essas, ilustrando-as com alguns homens que tomaram posição contra práticas antiéticas nos negócios. Eldred conta de dois comerciantes londrinos na Idade Média, que decidiram que a prática comum daqueles dias – uso de balanças e pesos desonestos para pesar carnes e outros itens alimentícios – era inaceitável para Deus.

O que fizeram foi simples: começaram a testar e verificar as balanças um do outro e a prestar contas um ao outro, por adotarem os padrões de Deus como expressos na Bíblia, e não se renderem aos padrões que prevaleciam em seus dias.

Era uma atitude ousada para aquele tempo e a consequência poderia facilmente ter sido o fechamento de suas mercearias pelos concorrentes inescrupulosos. Ao invés disso, Deus honrou o seu compromisso com a integridade e sua fidelidade levou-os a formar as “The Livery Companies”, associações de comércio que continuam atuantes até hoje e ainda cobram de seus membros a adoção de elevados padrões éticos.

Por que aqueles merceeiros estavam tão determinados a combater a trapaça praticada contra os fregueses por meio pesos e medidas incorretos? Devem ter tido inúmeras razões, mas um versículo da Bíblia, Provérbios 11.1, claramente ensina: “O Senhor repudia balanças desonestas, mas os pesos exatos lhe dão prazer”. Aqueles homens assumiram que esse texto significa exatamente o que diz e agiram de acordo com ele.

Para evitar qualquer confusão ou a argumentação de que esse versículo foi tomado fora do contexto, a mesma mensagem é confirmada de maneiras ligeiramente diferentes em outras partes de Provérbios: “Balanças e pesos honestos vêm do Senhor; todos os pesos da bolsa são feitos por Ele” (Provérbios 16.11). “Pesos adulterados e medidas falsificadas são coisas que o Senhor detesta” (Provérbios 20.10). “O Senhor detesta pesos adulterados e balanças falsificadas não o agradam” (Provérbios 20.23).

Um princípio de aplicação mais geral que eles podem ter considerado é a chamada “Regra de Ouro”. Jesus disse a Seus discípulos: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas” (Mateus 7:12). Os merceeiros devem ter se dado conta de que não gostariam de ser enganados por alguém que usasse medidas que calculassem de forma errada as mercadorias que comprassem. O fundamental para eles não era o ganho, mas o reconhecimento de sua responsabilidade diante de Deus.

Pode ser que as questões que você observou em sua área não envolvam a prática de medidas inexatas. Talvez envolvam promessas e compromissos não cumpridos, faturamento indevido por fornecimentos e serviços ou o não pagamento de obrigações no tempo apropriado. Você pode pensar em outros exemplos, mas deixe-me perguntar:

O que aconteceria se você e alguns de seus companheiros do ramo de atividade se juntassem para mudar ou estabelecer novos padrões para seu negócio? Você teria coragem para fazer isso?

Próxima semana tem mais!
________________________________________
Sugestões Para Reflexão ou Discussão

1. Você já observou coisas que não lhe agradam e parecem erradas ou impróprias no seu ramo de atividade, mas persistem porque “todo mundo faz”, ou porque dá lucro?
2. O que acha de participar de práticas antiéticas ou questionáveis, que são claramente erradas? É difícil “nadar contra a corrente”?
3. No exemplo dos merceeiros que concordaram em juntos tomarem uma posição contra a prática de pesos incorretos e prestarem contas um ao outro de suas ações, qual o valor de duas ou mais pessoas agirem segundo suas convicções e apoiarem uma a outra?
4. No seu dia a dia de trabalho já lhe ocorreu perguntar se o que está fazendo para um cliente é o que gostaria que eles fizessem para você?
Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 10.9; 11.3; 14.5; 17.23; 19.5; 20.17; 20.25; Mateus 5.37; Marcos 12.30-31.

________________________________________
Rick Boxx é presidente e fundador da “Integrity Resource Center”, escritor internacionalmente reconhecido, conferencista, consultor empresarial, CPA, ex-executivo bancário e empresário. Adaptado, sob permissão, de “Momentos de Integridade com Rick Boxx”, um comentário semanal acerca de integridade no mundo dos negócios, a partir da perspectiva cristã. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes (fortes.sergio@gmail.com).